Páginas

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Verdades sobre o casamento



* Ter sucesso no casamento não depende tanto de encontrar a pessoa certa como de ser a pessoa certa. – Rabino B.R.Bricker
* Um casamento feliz sempre leva a um divórcio; você deve se divorciar do seu egoísmo. – Paul Frost
* Um casamento feliz é um edifício que precisa ser reconstruído cada dia. – André Maurois.
* Em todo casamento feliz há um triângulo amoroso: um homem, uma mulher e Deus. – Cecil Myres
* O compromisso de uma pessoa para com a outra no casamento não pode ser calculado pela matemática. É uma dádiva infinita que só poderá ser descontada na eternidade. – J.W.Von Goethe
* O casamento é a nossa última grande chance de crescer na vida. – Joseph Barth
* Onde começa a família? No cruzamento do olhar enamorado de um moço com o de uma moça – nenhuma alternativa melhor que essa já foi encontrada. – Sir Winston Churchill
* Não há coisa mais excelente, nem mais bela, do que o marido e mulher governarem a casa em perfeita concordância de intenções; os inimigos roem-se de inveja, os amigos exultam de prazer, e, mais que tudo, indizível é a satisfação que os esposos sente. – Homero
* Toda pessoa que é feliz no casamento pode ser qualificada como bem-sucedida, mesmo que tenha falhado em tudo o mais. – William Phelps
* O carinho da verdadeira amizade, o amor que liga coração a coração, é um antegozo das delícias celestiais. – Ellen White
Fonte:Radio Novo Tempo

O perigo da intoxicação alimentar


Confira uma lista feita pelo site Terra, com os produtos que mais causam intoxicação alimentar
Aves e ovos: As aves apresentam em seu sistema digestório a bactéria Salmonella, que pode contaminar o ovo e a carne. Sua eliminação depende da maneira de preparo do alimento. O ovo deve ser cozido ou frito, até que a gema fique dura. A carne tem de estar ao ponto ou bem passada.
Peixes e frutos do mar: Antes de consumi-los, observe o aspecto e o odor. Se notar algo diferente, assim como sabor estranho, despreze-os. Coloque-os sempre em local refrigerado, sem mantê-los por muito tempo em temperatura ambiente. Na hora de comprar frutos do mar, preste atenção na pessoa que os vende. “Se o manipulador estiver com roupas sujas, mãos, barbas e unhas compridas, prefira comprar o produto de outro fornecedor.”
Frutas, verduras e legumes: Antes de consumi-los, deixe-os em solução de água com cloro (1 litro de água e 1 colher de sopa de cloro) por cerca de 15 minutos. Depois, lave-os com água potável. Há também alguns produtos industrializados específicos para higienização desses alimentos, que são práticos e seguros.
Cereais: A bactéria B. cereus pode ser encontrada em cereais, como arroz, farinhas e temperos secos. O cozimento em vapor sob pressão, a fritura e o ato de assar em forno a temperaturas superiores a 100º C a elimina. Se notar sinais de bolor, despreze todo o alimento. “Não adianta desprezar somente a parte que está embolorada, porque, provavelmente, todo o produto já está impróprio ao consumo.”
Água: A opção potável, filtrada ou mineral, é a melhor, tanto para beber quanto para cozinhar. Caso use a água de torneira, a dica é fervê-la.
Leite: O risco maior está em consumir leite do mercado informal, já que não recebe tratamento para esterilização e conservação. A recomendação da nutricionista é consumir os do tipo longa vida, que, quando abertos, precisam ser armazenados na geladeira (por até três dias) ou como indicar o fabricante.
Derivados do leite: É preferível comprar os industrializados em vez dos caseiros. Quando quiser saborear sorvetes de massa, vendidos por quilo, fique atento aos pegadores que ficam na água. “Devem estar em água limpa e ser trocados constantemente.”
Enlatados: O consumo de enlatados pode ocasionar o botulismo, transmitido pela toxina do Clostridium Botullinun, que, além dos sintomas gastrointestinais, pode causar problemas neurológicos. Para prevenir, verifique as latas e vidros. Se estiverem estufados ou, se ao abrir, observar sinal de presença de ar, descarte o alimento.

Fonte: Radio Novo Tempo

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Moda Retro em crochê

Está na hora de revirar o Baú da vovó para procurar peças que vão ser grandes estrelas do verão 2012!

Roupas em crochê serão uma opção para quem quer exibir um visual diferente na estação mais quente do ano. Os modelos vão de estilo romântico, feminino a peças com toque de anos 70. A trama aparecerá em biquínis, vestidos, calças, coletes e até shorts.

As grandes grifes nacionais e internacionais apostaram na novidade e levaram roupas belíssimas para as passarelas.

Quem quiser usar o crochê deve misturar a trama com peças mais requintadas. Quem não estiver na forma física ideal ou tiver a pele muito clara, também deve evitar as cores chamativas.







Fonte:Magazine Beauty

Bolero de crochê


Tamanho: 38/40

Materiais utilizados: Cisne Merino (nov. 100 g), 4 nov. na cor 6795 (cinza-claro); agulha de alumínio anodizado para crochê Corrente Milward de 5 mm; agulha Tapestry Corrente Milward nº 18; 4 botões médios de madrepérola (aprox. 2 cm de diâmetro).

Abreviaturas e pontos utilizados: correntinha (corr.); meio ponto alto (m.p.a.); ponto alto (p.a.); p.a. pela frente - faça o p.a. envolvendo o p. da carr. anterior da frente para trás; p.a. por trás - faça o p.a. envolvendo o p. da carr. anterior de trás para frente; ponto baixo (p.b.); picô - 3 corr. e 1 p.bx. na 1ª dessas corr.; ponto fantasia - siga o respectivo diagrama; acabamento - trabalhe seguindo o respectivo diagrama (sem o babado), repetindo as 2 carr. na altura; babado - trabalhe seguindo o respectivo diagrama, repetindo as 4 carr. na altura.

Como fazer: costas - monte 63 corr. soltas e trabalhe no p. fantasia, executando 13 motivos na 1ª carr. Siga reto por 15 carr. A essa altura, não trabalhe os 5 motivos centrais para o decote e termine cada lado separadamente. Siga com os motivos de cada lado por mais 3 carr. e arremate Termine o outro ombro da mesma forma.
Frente - monte 16 corr. soltas e trabalhe no p. fantasia, fazendo 3 motivos na 1ª carr. Siga reto numa borda, para a lateral, e na outra borda aumente em cada carr.: 1 motivo 1 vez e 1/2 motivo 2 vezes, formando o arredondado. Siga reto. Na 13ª carr. do começo, para o decote, diminua 1/2 motivo 2 vezes e arremate na mesma altura das costas. Trabalhe mais uma frente igual a esta, invertendo os lados. Feche os ombros e os lados, deixando os 
16 cm superiores em cada lateral abertos para a cava. 
Manga - trabalhe a manga diretamente na cava, distribuindo uniformemente 10 motivos na borda da cava e fechando em círculo com 1 p.bx. Siga em carr. circulares por 9 carr. e arremate. Trabalhe a outra manga da mesma forma.

Acabamento: para o acabamento do decote - monte 9 corr., trabalhe 67 carr. no acabamento com babado e arremate. Prenda o acabamento no decote com pontinhos à mão, pelas pontas do babado, sobrepondo aprox. 1 cm das pontas do babado por cima do decote. 
Acabamento da frente esquerda - monte 9 corr., trabalhe 27 carr. no acabamento e arremate. Reserve.
Acabamento da frente direita - trabalhe igual à frente esquerda, fazendo as casas como se segue: no final da 6ª carr. faça 7 corr., prenda no alto da 4ª carr. com 1 p.bx. e volte com p.b. e continue o acabamento. Repita essa casa mais 3 vezes nessa mesma borda, a cada 7 carr. Reserve.
Acabamento da borda inferior - trabalhe o acabamento com o babado até ter 28 bicos e arremate. Com pontinhos à mão, una os dois acabamentos da frente, pelas corr. de montagem, nas pontas do acabamento da borda inferior. Em seguida, prenda esse acabamento em toda a volta do bolero, de um lado ao outro, uniformemente, com pontinhos à mão. Pregue os botões na frente esquerda, bem na beirada. Faça 2 acabamentos com babado de 13 pontas cada um e, na última carr. feche fazendo p.bx. nas corr. de montagem, formando um anel. Prenda um desses anéis na borda inferior de cada manga, pela borda reta.






segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Bolsa de Crochê



Materiais utilizados: 
• Linha Camila Fashion (nov. 500 m), 2 novelos na cor 1171 (cinza)
• Linha Reflecta (tubos 100 m), 6 tubos na cor 301 (prata)
• Agulha niquelada para crochê Corrente Milward de 1,75 mm
• Agulha Tapestry Corrente Milward nº 22
• Zíperes sintéticos e plásticos Opti Coats Corrente na cor 1494 (cinza), 8 unidades de 10 cm e 1 unidade de 35 cm
• Linha Darning Corrente Milward nº 7
• 8 argolas de metal de 3 cm de diâmetro interno
• 18 miçangões redondos prateados para aplicar
• Cetim cinza-claro para o forro
• 35 x 50 cm de E.V.A

Abreviaturas e pontos utilizados: 
correntinha (corr.), meio ponto alto (m.p.a.), ponto alto (p.a.), ponto baixo (p.b.), ponto baixíssimo (p.bx.) e ponto fantasia - siga o respectivo diagrama. 

Medidas: aproximadamente 38 x 25 cm

Como fazer: nota - trabalhe com 1 fio de Camila  e 3 fios de Reflecta, fio quádruplo em toda a peça.
Parte de trás - monte 66 corr. e trabalhe o p. fantasia. Repita as 6ª e 11ª carreira 4 vezes e termine em p.a. Ao mesmo tempo, a partir da 2ª carreira, em cada carreira diminua 2 p. no centro, como mostra o diagrama de diminuições e aumente 1 p. de cada lado (= 2 p. feitos no mesmo p.), e acompanhe o p. com os p. aumentados. Na 30ª carreira do começo, não trabalhe os 30 p. centrais e continue cada ponta separadamente. A partir daqui, não faça mais os aumentos laterais. Trabalhe o canto esquerdo, como mostra o diagrama e o direito em sentido contrário.
Parte da frente - trabalhe diretamente nas corr. de montagem da parte de trás, e igual à parte de trás, fazendo as aberturas para o zíper decorativo em cada metade, na carreira central das 3 carreiras de p.b.: trabalhe 8 p. da borda, faça 21 corr. e pule 21 p. de base, trabalhe 8 p., faça 21 corr. e pule 21 p. de base, trabalhe 8 p. e acompanhe o p. Repita mais 2 vezes. Faça um molde em papel dessa peça, sem os cantos superiores, para o EVA e reserve.
Bolso lateral - monte 18 corr. e trabalhe em p.a. seguindo o respectivo diagrama. Faça mais um bolso igual a este.
Tiras para formar uma alça - todas as tiras que compõem a alça começam com 7 corr. e são trabalhadas em p.a..
Tira central - trabalhe por 30 cm, no final passe por dentro de duas argolas e feche com p.bx. formando um aro. Faça mais uma tira igual a esta, passe pelas mesmas duas argolas por cima da tira anterior e também feche com p.bx. Arremate as bordas das duas tiras juntas, fazendo p.b. na borda dos dois aros juntos.
Tiras laterais - faça 4 tiras de 22 cm cada uma. Junte cada duas tiras e arremate as bordas juntas com p.b. em toda a volta. Trabalhe mais um conjunto igual para a outra alça.

Montagem e acabamento: monte um zíper menor sob a borda de cada abertura da frente, de forma que eles abram do centro para a lateral. Arremate toda a volta do corpo da bolsa com 1 carreira de p.a. (= 1ª carreira do acabamento). 

Montagem dos bolsos: 1º forre os bolsos laterais - corte uma peça do cetim na medida do bolso mais 1 cm de folga para a costura em toda a volta. Dobre 1 cm dessa borda para o avesso e costure esse forro, avesso contra avesso e com p. à mão, no avesso do bolso. Prenda um lado do zíper centralizado no alto do bolso (a parte arredondada), de forma que ele abra da frente para trás: junte o direito de uma tira do zíper com o direito do bolso e passe uma costura a 0,5 cm da borda. Em seguida, costure as bordas sem zíper, com p. à mão, centralizadas na parte inferior, ou seja, carreira de montagem da bolsa alinhada com a ponta da carreira de montagem do bolso. Forre e prenda o outro bolso da mesma forma. Acompanhando o contorno do zíper na altura, prenda a linha na lateral da frente, trabalhe 1 carreira de p.a. de uma lateral à outra, passando pela borda superior (= 2ª carreira do acabamento). Trabalhe a parte de trás da bolsa da mesma forma. Feche cada lateral acima do bolso. Prenda a borda solta do zíper dos bolsos na lateral da bolsa. Do tecido para forro, corte uma peça acompanhando a medida interna do bolso lateral mais 2 cm de folga para costura. Rebata 0,5 cm em toda a volta para o avesso e mais 1 cm, passe uma costura em toda a volta rente à borda e com p. à mão. Prenda esse forro por dentro da bolsa, formando o bolsinho lateral. Prepare o outro bolso da mesma forma.
Forre a bolsa - do EVA corte uma peça na medida do molde abaixo; do cetim, corte dois retângulos nessa mesma medida mais 1 cm de folga para costura em toda a volta. Junte os dois retângulos de cetim direito contra direito e passe uma costura a 0,75 cm da borda nos dois lados maiores e um lado menor. Vire. Encaixe o EVA dentro desse “envelope” e feche a borda aberta com p. à mão. Passe uma costura em cada lateral do fundo (pesponto no esquema), formando o vinco. Encaixe esse forro por dentro da bolsa e prenda com p. à mão na borda superior da bolsa, abaixo das 2 carreiras de acabamento superior e no forro dos bolsos. Na base da 1ª carreira do acabamento, por dentro, trabalhe 1 carreira de p.a. e 1 carreira de p.b. em cada borda superior. Prenda o zíper maior sob essa borda para fechamento da bolsa. 
Alças - faça 2 tiras de base, monte 7 corr., trabalhe em p.a. por 5 cm e arremate. Passe cada uma dessas tirinhas por uma das argolas restantes e prenda no alto da frente da bolsa, a 6 cm de cada borda. Passe cada tira lateral da alça por uma argola da bolsa e uma argola da tira central, sobreponha 3 cm das extremidades e passe uma costura. Faça a outra alça da mesma forma. Aplique os miçangões nos bolsos da bolsa.
Zíperes frontais - corte um retângulo (no cetim) na medida desejada para os bolsos da frente e prenda no avesso da frente com p. à mão, formando os bolsos separados.




domingo, 15 de janeiro de 2012

Uma escola chamada Casamento


Há quanto tempo você está matriculado nesta escola?
Qual têm sido suas notas como marido/esposa?
Que nota o seu cônjuge daria à você hoje?
O que é necessário para ser bem sucedido nesta escola:
Reconhecer que não sabe. Ninguém que se casa pela primeira vez, casa sabendo tudo sobre marido, esposa, sexo, sexualidade, economia doméstica, relacionamento com a família de origem do outro, educação de filhos etc. Tudo é novo e tem que ser aprendido, por isso uma das chaves do sucesso no processo de aprendizagem é a humildade. Só aprende quem reconhece com humildade que não sabe.
O orgulho é o principal impedimento para que as pessoas não se libertem da ignorância. Toda pessoa que pensa que sabe tudo, ainda não sabe como convém saber. O caminho da humildade é o caminho do sucesso conjugal.
Estar aberto para aprender sempre. No casamento, um deve aprender com o outro a ser mais organizado, limpo, paciente, amoroso, prestativo, generoso, educado, gentil, disciplinado, justo etc. Os casais que atingem um nível de qualidade de vida marcado pela significância, são aqueles que nunca param de aprender.
Fazer a lição de casa. O segredo é estudar para praticar, isto tem a ver com ler bons livros sobre relacionamento, ouvir e assistir palestras sobre assuntos que tenham a ver com família, conversar com quem sabe mais e tem maior experiência. Quantas vezes quando eu termino de ler um livro no avião ou no hotel, volto para casa muito melhor do que sai. Alunos bem sucedidos, são alunos aplicados.
Estudar mais sobre aqueles assuntos em que você tem maior dificuldade.
Reveja com seu cônjuge aquilo em que tem mais dificuldade: temperamento, falta de romantismo…
Pare por um instante e responda para você mesmo: Qual é a sua maior dificuldade no seu casamento? Em que ponto você não está conseguindo ser aprovado pelo cônjuge?
Faça uma auto avaliação, escreva isso em um papel e comece a investir nesta direção. As áreas de dificuldades pode ser comunicação, finanças, sexual, confiança, tempo, educação dos filhos etc.
Quando damos uma pausa para fazer uma auto-avaliação e listamos os nossos pontos fracos, fica mais fácil trabalhar para melhorar. Não existe ninguém que possa afirma, não preciso melhorar em nada, todos nós, uns mais, outros menos, todos temos áreas que precisamos de tratamento.
Fonte: Radio Novo Tempo ,Esposa Virtuosa


segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Saber elogiar é tão importante quanto receber elogio





Ganhar um elogio ou reconhecimento é tão bom, você não acha? Saber que as pessoas prestam atenção em suas atitudes e sabem valorizá-las é maravilho. Faz bem para a autoestima e nos sentimos mais seguras. Mas, quando paramos para pensar, percebemos que, da mesma forma que esse sentimento é bom para nós, também é bacana para as outras pessoas. Pense bem: você elogia seus amigos e colegas?
De acordo com a psicóloga Maria Teresa Reginato, de São Paulo, tomar a atitude de elogiar as outras pessoas é algo que deve ser feito de uma forma natural. Ou seja, precisa ser um sentimento verdadeiro, não uma obrigação. “Essas atitudes de reconhecimento das pessoas ao seu redor devem ser cotidianas. Uma relação natural. É preciso aprender a olhar o externo.”
Receber um elogio é sinônimo de resposta a determinado comportamento. “O elogio é uma forma de reforçar os pontos positivos, as qualidades e, principalmente, as capacidades que a pessoa possui”, explica o consultor de carreiras Edson De Paula, de Campinas (SP). “A pessoa deve entender que o reforço positivo possibilita a continuidade de um bom comportamento, porque ele é encarado como uma forma de recompensa.”

No trabalho
Saber receber um elogio ou uma crítica é parte da nossa vida profissional. Quando a empresa prega a transparência e não inibe as manifestações de seus funcionários, a tendência é um aumento da confiança entre os profissionais e uma melhoria no clima organizacional. “Quando existe reciprocidade, as pessoas falam de uma maneira assertiva aquilo que sentem e existe um clima de confiança mútua. Você gera e estimula a empatia”, pontua Edson.
Para o consultor, no ambiente de trabalho esse tipo de atitude tem que vir do superior. A partir dessa ação positiva, as pessoas vão se contagiando e tomando isso para o seu dia a dia.
“O líder que deve iniciar esse processo, pois cabe a ele dar o exemplo. A partir daí, é gerado um clima de mais confiança, as relações são mais positivas e as decisões, participativas. O líder que assume um papel participativo cria um elo de confiança.”
Edson acrescenta que essa relação recíproca, de elogiar e ser elogiado, é uma questão de maturidade emocional e de saber falar e ser ouvido. Isso vale tanto para as relações pessoais, quanto para as de trabalho. “Saber ouvir é uma das qualidades mais importantes que uma pessoa precisa ter para poder compreender melhor o outro ser humano que está a sua frente, sem julgamentos e sem críticas.”
Viu só? Não é tão difícil assim. Basta conseguir enxergar as coisas ao seu redor e ver as pessoas com outros olhos. Mostrar para sua amiga ou colega de trabalho o quanto é importante para cada um dos seus dias. Que as coisas boas que acontece com você não são conquistadas sem a ajuda e empenho deles, e vice-versa. Afinal de contas, fazer uma pessoa feliz por conta de uma atitude é muito gratificante.


Fonte :http://novotempo.com/radio/2012/01/04/saber-elogiar-e-tao-importante-quanto-receber-elogio/

Seguidores

Pensamentos

Deus é refúgio na provação !!!

Siga por e-mail / Follow by Email